Aprendendo sobre Ouro

 

 
Produção e Mineração do Ouro

 
Muitos dos artefatos de ouro mais antigos encontrados são do Egito, datados desde 6000 AC. As principais fontes de ouro durante este tempo são chamadas Etbai. Os arqueólogos descobriram várias instalações antigas nestas áreas que foram utilizadas para a mineração e produção de ouro.
O método egípcio para a mineração e produção de ouro incluíam quebrar as pedras, inclusive derretendo o ouro. Estes blocos de pedra ainda eram pulverizados, facilitando a lavagem e filtragem dos materiais.


Ouro sendo minado
 
O principal problema era adquirir grandes quantidades de água, e era muito benéfico ter uma mina de ouro próxima a uma fonte de água, já que era um problema transferir grandes quantidades de água. Hoje em dia, o mesmo método é utilizado, só que muito mais preciso e científico, menos bruto e muito mais eficiente. Análises do solo são feitas para estimar a quantidade de ouro no solo e se é possível lucrar de sua mineração. Em geral, não vale a pena minar na maioria dos solos. Em vez dos métodos manuais antigos, dutos podem ser utilizados em vez de estar próximo a um rio, e as máquinas substituíram a maior parte do trabalho manual.
Os solos mais ricos e minados para a aquisição de ouro estão localizados em uma parte relativamente pequena do Sul da África, como em Johanesburgo. Hoje em dia, as minas de ouro são cavadas a uma profundidade de vários quilômetros. Por estas razões, Johanesburgo é onde se encontram as tecnologias e equipamentos de mineração mais avançados. Quase todo o ouro da terra está escondido em sua crosta. O motivo pelo qual esta área na África do Sul é tão rica em ouro se deve a um meteoro que atingiu a terra há cerca de 1 bilhão de anos, trazendo muito do ouro que estava escondido sob a terra nesta área para as camadas mais superficiais.


Uma pepita de ouro
No entanto, é importante notar que uma quantidade grande de ouro que circula hoje já estava circulando a centenas e às vezes até milhares de anos, já que muitas vezes o ouro é derretido e moldado em diferentes formas à medida em que ocorrem mudanças na moda e certos modelos não são mais desejados.

 

 
Ouro como Metal

 
O Ouro (Au) possui o número 79 na tabela periódica. O núcleo do átomo do metal amarelo contém 79 prótons de carga positiva e 79 elétrons de carga negativa. O ouro possui um peso atômico de 196,967. Ainda mais, o ouro possui 118 nêutrons, o que significa que ele tem carga neutra. Apesar de que algumas reações químicas possam acontecer em laboratório, o ouro em geral é considerado como um dos metais menos reativos. Neste aspecto, ele é um metal extremamente resistente e durável. Ao contrário de ouros materiais, o ouro também é impossível de ser diretamente oxidado.

Um átomo de ouro.
O ouro possui uma densidade relativamente alta, de cerca de 19.3g por centímetro cúbico (19.3g/cm³). O ouro é o sétimo elemento mais denso e o quinto metal mais denso no mundo. A pequena lista de elementos com uma densidade maior são (em ordem): Ósmio, Irídio, Platino, Rénio, Netúnio e Plutônio.
 
O ponto de ebulição do ouro é de 1063 РC / 1336,16 K. Quando o ouro é resfriado novamente para a temperatura ambiente, ele encolhe em cerca de 2%. Por isto, é muito fácil retirá-lo de um molde.
 
Outra propriedade química muito importante do ouro é que ele é um dos melhores condutores. Existem condutores melhores, mas eles não são tão não-reativos quimicamente. Por isto, quase todo aparelho eletrônico possui ouro. Um computador pessoal normal possui cerca de 2g de ouro.

 
Quilates de Ouro e Pureza

O quilate de ouro é utilizado como uma medida para a pureza de joias de ouro. O ouro puro possui 24 quilates.
O ouro de 24 quilates é principalmente utilizado para sua comercialização e é um passo inicial para a produção de joias. Nenhum joalheiro utiliza joias de ouro de 24 quilates por diversos motivos. Ouro de 24 quilates (ouro puro) é muito difícil de ser trabalhado devido à sua fragilidade, fazendo com que ele seja difícil de moldar. No entanto, assumindo que ele seja derramado em um molde e sem precisar de modificações físicas, o ouro puro ainda não é recomendado para o uso em joias, porque ele é muito fácil



Escala dos quilates de ouro

Considerar a longevidade de cada joia individual é uma das maiores prioridades de cada joalheiro, e uma mistura de metais muito fortes é feita, com metais como o titânio. A maioria dos joalheiros utiliza 18 quilates como o padrão, já que é um ouro de alta pureza, mas muito forte. Joias de ouro com menos de 18 quilates, como um dos padrões de 14 quilates, são consideradas muito baixas por joalheiros. Por outro lado, 22 quilates é o padrão que muitos países asiáticos consideram como não sendo duráveis o suficiente para serem utilizados por muito tempo. Muitas joias finas são ornamentadas com diamantes, aumentando a necessidade para que outros metais fortes mantenham a pedra valiosa em seu lugar. Resumindo, o ouro de 18 quilates assegura a alta pureza do ouro enquanto mantém a durabilidade por muitos anos.


Quilates & Purezas do Ouro

58.33% = 14k
75,00% = 18k
91,66% = 22k
95,83% = 23k
100% = 24k

Um fato muito interessante sobre o quilate do ouro é que o ouro branco não existe em sua forma pura. O ouro branco na verdade é ouro amarelo, mas uma mistura de metais brancos faz com que ele pareça branco, diferenciando-o do ouro amarelo.